Arqueologia
Ambiente
Actividades
Notícias
Exéquias do Dr. Dias Diogo

A Archport noticiou o falecimento do arqueólogo António Manuel Dias Diogo. Com a devida vénia transcreve-se a nota necrológica publicada pelo Professor José D´Encarnação na referida plataforma.

"Dias Diogo, que tinha 67 anos, foi docente de Arqueologia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas de Lisboa, até 1997; esteve como responsável pelo Teatro Romano de Lisboa logo no início da reabilitação daquele importante monumento. Dirigiu escavações na Alcáçova de Santarém, de cuja 1ª campanha publicou o «material romano» (Conimbriga 23, 1984, p. 111-141); e em Chões de Alpompé, sítio de um acampamento romano perro de Santarém, de que publicou, com Laura Trindade, os materiais daí exumados (Conimbriga 32-33, 1993-1994, p. 263-281). Como arqueólogo ao serviço da autarquia lisboeta, dirigiu escavações, por exemplo, nas chamadas Termas dos Cássios, situadas na Rua das Pedras Negras, cujo espólio epigráfico amiúde deu rapidamente a conhecer na revista Ficheiro Epigráfico, sendo de destacar a notável inscrição dedicada ao cidadão romano da ordem equestre, L. Cornelius Bocchus, inscrição que permitiu saber muito mais acerca deste importante personagem da Lusitânia romana (Ficheiro Epigráfico 60, 1999, inscrição nº 275). Interessou-se, de modo particular, pelos estudos cerâmicos, tendo mesmo elaborado um trabalho de referência, o «quadro tipológico das ânforas de fabrico lusitano», publicado no volume 5 da IV série d’O Arqueólogo Português, 1987, p. 179-191. No teatro romano fez escavações em 1966/1967, de que deu a conhecer as ânforas e as sigillatas tardias então identificadas (Revista Portuguesa de Arqueologia 2/2, 1999, p. 83-95). Será, obviamente, lugar-comum dizer-se que da sua actividade ainda muito havia a esperar, nomeadamente em colaboração com a Dra. Laura Trindade. Neste caso, porém, essa afirmação reveste-se de mui especial significado e tem pleno cabimento, atendendo aos materiais, decerto significativos, que não teve ocasião de publicar. À família enlutada, especialmente à sua Viúva, Dra. Laura Trindade, e a seus filhos, apresentamos os mais sentidos pêsames.” José d’Encarnação. No que concerne à Beira Baixa temos conhecimento de ter estudado e publicado materiais arqueológicos de sítios dos concelhos de Vila Velha de Ródão, de Proença-a-Nova e de Oleiros. Em 2009 participou a convite da AEAT no colóquio “Um Olhar sobre a Geologia e a Arqueologia de Oleiros”, com comunicações sobre os sítios de Vale de souto e Zebros. 01/09/2020
« Setembro 2020 »
D S T Q Q S S
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
             
SIGA AS NOSSAS PEGADAS
 PESQUISA